Desenvolvimento da Linguagem Infantil

DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM INFANTIL

baby2É por meio da linguagem que o bebê interage com o meio, recebe informações e transmite, a principio, suas necessidades e emoções. A audição desenvolve-se a partir do 5º mês de vida intra-uterina. Num processo mediador, a mãe auxilia o bebê na aquisição da linguagem, utilizando-se dos aspectos supra-segmentais da fala (melodia, prosódia, ritmo e entonação). Dessa forma, no periodo gestacional, é importante que a mãe converse com o bebê. Após o nascimento, a interação mãe-bebê permite que este manifeste seus desejos e compreenda os desejos do outro.

Nos primeiros meses de vida, quando o bebê movimenta os braços ou chora e o adulto em resposta, pega-o no colo, conversa com ele, observam-se as primeiras manifestações da linguagem. A partir disso, a interação amplia e o bebê responde com olhares para o adulto e longas seqüências vocais, até que em torno de 8 a 9 meses há uma efetiva comunicação entre o bebê e o adulto.

A partir do 8º mês, o balbucio passa a ter o carater da lingua materna. O bebê emite sequência de sílabas variadas, com a prosódia da lingua em que ele está em contato. Nesta idade, os comportamentos ganham intencionalidade: o bebê chora, vocaliza, aponta, reconhecendo o outro como alguém com quem pode se comunicar. Dessa forma, o choro, os gestos e as vocalizações são os meios de comunicação do bebê nos primeiros anos de vida.

Desenvolvimento normal da linguagem:

¨ RN e 1 mês: As vocalizações são esporádicas e reflexas e o bebê acalma-se com a voz da mãe.

¨ 2 e 3 meses: As vocalizações apresentam variação quanto a altura e duração, o bebê reage à fala:  sorri, olha e vocaliza.

babynakedinvertido¨ 4 e 5 meses: Primeiros sons indiferenciados: /mamama/, /papapa/; o bebê olha quando é  chamado.

¨ 6 e 7 meses: Primeiros sons diferenciados: /dada/, /mama/, /papa/; o bebê participa com maior frequência da interação com os cuidadores, por meio do riso,  movimentos corporais e vocalizações.

¨ 8 e 9 meses: Repete sons emitidos e apresenta comportamentos comunicativos intencionais; o bebê “joga beijo”, “dá tchau”, diz “não”.

¨ 10 e 11 meses: Amplia os sons diferenciados: /mamã/, /papá/, /mimi/ para dormir, /nãnã/ para “não”.

¨ 1 a 2 anos: Primeiras palavras (mamãe, papai, papá). Une duas palavras: /dá água/, /qué papá/.

¨ 2 a 4 anos: Grande expansão da linguagem, porém, ainda substitui os sons.

¨ 5 anos: Fala sem trocas ou omissões sonoras.

Dicas:

Converse com o seu bebê;

► Coloque músicas agradáveis para ele ouvir;

estimulacao► Estimule o seu bebê com brinquedos pedagógicos. Sempre há um brinquedo educativo

de acordo com a idade de seu filho;

► Brinque junto com ele;

► Leia histórias para que ele se familiarize com a leitura.

Referência: Zorzi JL, Hage SRV. PROC – Protocolo de observação comportamental. São José dos Campos: Pulso, 2004.

Mirela Boscariol

Fonoaudióloga

Graduação em Fonoaudiologia pela Universidade de São Paulo (FOB-USP Bauru), Aprimoramento em Fonoaudiologia aplicada à Neurologia Infantil pela Universidade Estadual de Campinas (FCM-UNICAMP) e doutoranda em Ciências Médicas pela Universidade Estadual de Campinas (FCM-UNICAMP).

Consultório: Av. Independência, 940 – 5º andar – sala 54
Tel: (19) 3426-5881 – Piracicaba SP
e-mail: miboscariol@yahoo.com.br

Comments are closed.