«

»

Drenagem linfática em gestantes

 

Antes de falarmos sobre a drenagem em gestantes, é importante ter uma idéia sobre o sistema Linfático que é uma rede de capilares e estruturas que auxilia o organismo a drenar o líquido que banha os tecidos, removendo resíduos celulares e devolvendo para a circulação proteínas de maior tamanho que o sistema sanguíneo não consegue coletar. Esse líquido oriundo dos tecidos, após entrar Sistema Linfático no recebe o nome de Linfa.
Há diversas causas que podem promover dificuldade no fluxo linfático, como por exemplo, quando ocorre acúmulo anormal de líquidos nos espaços teciduais e o Sistema Linfático não consegue drenar o suficiente, então ocorre o Linfedema ou Edema Linfático.
Em casos como de Celulite, há edema no tecido adiposo e formação de fibrose, isto irá comprimir os vasos sanguineos e linfáticos, dificultando as trocas de oxigênio e nutrientes, além de dificultar a eliminação de líquidos, minerais, restos metabólicos e proteínas. Deste modo, são formados nódulos com água, toxinas, gordura e tecido fibroso, gerando um aspecto granuloso, do tipo “casca de laranja”.

Alguns efeitos da Drenagem Linfática Terapêutica:
– Aumento da oxigenação e desintoxicação da musculatura esquelética
– Aumento da diurese
– Diminuição das aderências e retrações cicatriciais
– Maior nutrição dos tecidos
– Otimização da eficiência e das reações celulares
– Favorece a eliminação de toxinas
– Favorece o peristaltismo intestinal
– Maior drenagem  e aumento do fluxo da linfa
Indicações da Drenagem Linfática Terapêutica:
– Inchaço no corpo
– Celulite
– Pré e pós cirurgia plástica
– Cansaço nas pernas
– Circulação de retorno comprometida
– Varizes e Linfedema
– Cicatrização
– Menopausa
– Gestação
– Relaxamento

Contra – indicações relativas:
– Câncer diagnosticado e estabilizado
– Insuficiencia Cardíaca controlada
– Insuficiência Renal Crônica
– Hipertensão
– Reação inflamatória crônica

Contra- indicações Absolutas:
– Câncer
– Tromboflebite
– Trombose
– Sepse
– Hipertiroidismo
– Inflamação aguda
– Insuficiência Cardíaca não controlada
– Processos viróticos
– Febre
– Gestação de alto risco
– Hipertensão não controlada
Para se realizar a drenagem adequadamente deve-se ter o conhecimento anátomo-fisiológico do sistema linfático, além de seus processos fisiopatológicos, indicações e contra-indicações da técnica, portanto é recomendável que seja realizada por profissional especializado.

 

Drenagem pode ser feita em gestantes? Para que serve?

Durante a gestação, especialmente no terceiro trimestre, ocorrem queixas freqüentes de dor lombar, micção freqüente, edema (principalmente em membros inferiores) e fadiga. Isso ocorre não apenas pelas mudanças físicas necessárias para o perfeito crescimento e desenvolvimento do feto, mas também pelo aumento na produção hormonal responsável por modificações estruturais e musculares, como por exemplo, maior flexibilidade e extensibilidade mioarticular (músculo-articular). Porém, alguns destes hormônios liberados neste período, promovem maior retenção de líquido na gestante, ocasionando edemas especialmente em pés e pernas.

A drenagem linfática é uma técnica de massagem manual que visa remover os líquidos exsudatos e os resíduos metabólicos por meio de manobras nas vias linfáticas e linfonodos, auxiliando a redução da retenção de líquido e diminuindo os inchaços comuns deste período. A partir do terceiro mês de gestação e com acompanhamento e autorização do médico obstetra as sessões podem ser iniciadas. É uma massagem que direciona o excesso de líquido para os gânglios linfáticos, devendo ser suave e com ritmo lento, proporcionando uma sensação muito agradável, pois toda e qualquer drenagem linfática manual (independente de ser no período gestacional ou não) que implica em pressão excessiva, não está drenando a linfa, pois atua contra as condições anátomo-fisiológicas do Sistema Linfático, por esse e outros motivos, essa técnica deve ser realizada por profissional especializado com profundo conhecimento em anatomia e fisiologia, sendo este capaz de avaliar e monitorar as mudanças físicas que ocorrem ao longo do período, visando sempre o bem estar da gestante.

* A drenagem é contra-indicada em gestantes com histórico de hipertensão não controlada, insuficiência renal, trombose venosa profunda, infecções de pele e erupções cutâneas.

Siomara Malta Nicacio

Crefito 3/32149-F

 

“A vasta experiência em desenvolvimento infantil e sua intensa conexão à saúde materno-infantil incluindo todos os aspectos neurosensoriais da criança a partir do nascimento com estimulação e massagem de bebês, ressalta a importância da relação mãe-bebê durante a atividade terapêutica trazendo grandes benefícios para a criança e um conforto afetivo para as mães. Desta forma, se tornou também parte do meu trabalho a atuação com a mãe ainda durante a gravidez, proporcionando bem estar físico e emocional, englobando a riqueza do universo feminino com o que há de mais nobre na natureza, ser mãe.”

Siomara Malta Nicacio

Link permanente para este artigo: http://fisioterapiaalphaville.com/?p=1264